terça-feira, 12 de junho de 2007

#36 - Emiliano Zapata


Continuando nossa série sobre rebeldes mexicanos - vale notar que não é mais necessário o complemento "de bigode" -, apresentamos hoje o grande ídolo de bigode do intelectual pós-moderno mascarado Subcomandante Marcos.

Zapata é a peça-chave para explicar de forma simples a Revolução Mexicana. Ele era do tipo "avisei uma, avisei duas, na terceira... já sabe". Apesar de mestiço de uma família abastada, por simpatia aos pueblos e sua orientação anarquista, tentava, inicialmente, restituir juridicamente as terras dos indígenas; num segundo momento, buscou seus objetivos através da articulação política; mas, por fim, decidiu mandar os alemão tudo pra vala, sob o lema casi-PJL "Tierra y Libertad".

Seu Exército Libertador do Sul e os comandados no Norte pelo caudilho çangue Pancho "Brizola" Villa foram cooptados pelo X-9 Venustiano Carranza, líder rebelde de ocasião na região central, a se unirem todos para depor o então presidente, no ano de 1914, Victoriano Huerta, um laranja do indigesto Porfírio Díaz, que fora ditador até 1911, deixando o poder numa falsa deposição pelo vacilão Madero, que posava de oposição liberal, num esquemão simpatia-comédia-vacilação que visava aplacar a resistência armada e manter o status quo no México.

O plano não deu certo e levou à deposição de Madero por Huerta, que estava enrabichado com Díaz, e, por sua vez, foi realmente deposto pela resistência popular unificada, a qual, durante o tempo todo, não se confundira com o troca-troca ne gerência e continou metendo bala em tudo que era amigo dos amigo. Então, Carranza, o X-9, botou a cara, botou o corpo todo e usurpou o posto de presidente, chegando a colocar os robocop do general Obregón para perseguir Zapata, que acabou morrendo nas mãos de outro general otário, o Guajardo, depois de cair no canto de Ossanha desse trapaceiro, que estava só de olho no prêmio oferecido pela cabeça do Zapata mas só recebeu metade da grana. Todos os personagens dessa história usam bigode. Entendeu?

3 comentários:

godo disse...

Ouso dizer que este é o melhor post deste blog até então.

Viva Zapata!

Anônimo disse...

cadê o leão mansell, o último campeão bigodudo da F1?

tem que lembrar aquele célebre elogio do piquet, de que o leão tinha mau gosto para mulheres (em verdade, piquet que era frouxo demais e se ligava nesse negócio de mulher bonita).

Anônimo disse...

caro anônimo,

o do leão está em fase de finalização. acho que podemos aguardá-lo até o final do mês. como um teaser para você, creio que as palavras exatas de nelson piquet foram:

"existem duas diferenças entre o mansell e eu. a primeira é que eu venci dois campeonatos e ele perdeu dois. a segunda é que eu gosto de mulher bonita e ele de mulher feia".

há outra versão em um contexto diferente. quando os dois estavam na williams, em 86, piquet teria dito que a mulher de mansell era feia demais para circular no paddock.

victor